Coldplay – Ghost Stories (2014)

Ghost Stories (2014)

 

As vezes você faz uma banda com um propósito e foco em um estilo e acaba sendo reconhecido por isso,  é normal querer dar uma inovada de vez em quando, mas os exageros acabam se tornando fatais para tal banda. O Coldplay é uma banda muito famosa nos anos anos 2000 até hoje e ela passou por fases diferentes e lançou discos ótimos que me fez criar um apego fácil pela banda; Os discos Parachutes (2000) e A Rush Of Blood to the Head (2002) demonstravam o enorme potencial dessa banda, que juntava o rock com elementos bem calmos (até depressivos), melodias bem harmonizadas, letras bonitas e uma incrível produção. A mudança para o universo mais pop surgiu no X & Y (2005), ainda sendo um disco muito bom, com  destaque para Fix You. Já em Viva la Vida or Death and All His Friends(2008)   e Mylo Xyloto (2011) o pop domina de fato, com algumas baladas, porém a banda já está visivelmente diferente do estilo de seus dois primeiros discos, se voltou pro lado comercial e abandonou sua essência, teve ainda várias acusações de plágio… mas conquistou um universo muito maior de fãs e é considerada uma das maiores bandas pop da atualidade. ( Eu particularmente não gosto nenhum pouco do “Mylo xoxota” – como eu mesmo digo- acho muito alegrinho e fraco demais)

Mas aí vem 2014 com o novo disco Ghost Stories, e vou ser direto, foi difícil ter que aguentar ouvir as 9 faixas do disco para fazer essa resenha. O disco é totalmente diferente do último, porém é algo que não resgata nada, é algo novo e frio, morto, e é inspirado no fim do relacionamento do Chris Martin com sua esposa, já que o disco foi produzido na época do término.

A ideia que passa é que eles queriam fazer algo mais parecido com X & Y , com influencias pesadas de eletrônico e nada de rock. Só que o  resultado foi um disco chato, com músicas chatas e temas chatos (Magic  é a pior do disco, Mc Catra faz musicas mais legais que esta merda.). Até a quinta faixa eu estava pondo o meu dedo na goela e tentando vomitar com pena do que a banda veio por se tornar, então chega a 6 faixa – Oceans- (finalmente!) uma música boa, mas ainda nada de especial, nada que se comparável ao bom e velho Coldplay do início dos anos 2000. Daí pro final o disco dá mais uma caída… e então se encerra apagadamente.

Em resumo, o disco é na minha opinião pior que o Mylo Xyloto, pois apesar de eu não gostar tanto desse disco citado, eu admito que ele tem músicas fortes e que levantam o público. Porém, em Ghost Stories nada é interessante de verdade, parece mais um disco fantasma de uma banda fantasma… que já morreu a um bom tempo.

 

Christiano Cavalcante

 

Anúncios

2 comentários sobre “Coldplay – Ghost Stories (2014)

  1. Daniel Ferreira

    Como grande fã do Coldplay, concordo na íntegra com a resenha, e acrescento que teve momentos desse disco que achei que estava ouvindo Celine Dion com testículos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s