Tranformers: A Era da Extinção – Tão ruim que chega a ser ofensivo

É bem verdade que quando Michael Bay não está praticando seu exercício de megalomania ostensiva e desafiando a lógica com suas obras cinematográficas recheadas de personagens robóticos e incontáveis explosões, ele é até um diretor bem decente. A Rocha, Bad Boys e até mesmo o recente Sem Dor, Sem Ganho, são provas que o diretor não é desprovido de talento. Mas, ao sobreviver à sessão de Tranformers: A Era da Extinção – sim, SOBREVIVER – é chegada à hora de dizer algumas coisas sobre esse filme que não passa de uma propaganda de quase três horas dos bonecos da Hasbro.

Continue lendo